segunda-feira, outubro 26, 2009

Sensações

Muita luxúria. Muita energia procurando um canal pra sair do meu corpo, da minha mente, dos órgãos saudáveis. O perfeito funcionamento físico, alavanca bem lubrificada.

Labirinto minha mente. Ideias em espiral. Muita luxúria. O Anjo Pornográfico. Perdão a Nelson Rodrigues pelo epíteto que estou roubando.

Labirinto e muita bandalheira na minha cabeça. Cheiro, forma e cor. Curvas. Vontade de tatear o convexo da cintura de certas mulheres e agarrar firme a carne, como um náufrago agarraria a tábua de salvação. Apertar nádegas, bulir coxas, escorregar a mão por locais cheios de sombra, mistério, aroma e fantasias. Despir-nos. Das convenções, das roupas, do certo e do errado.

Não. Nessa fantasia não há mais espaço para absurdos. Quero um sexo limpo, perfeito, romântico e antirromântico. Quero o amor. O amor que não existe, e jamais existirá. O amor que não é apenas o ato, mas a justificativa.

Quero acordar sem sobressaltos. Quero que o sonho seja mais compensatório. Quero ver o mundo de novo com os olhos de uma criança e, ainda, quero ver o sexo com os olhos de uma criança. A eterna criança que vê a vida pelo buraco da fechadura. (Novamente: perdão, Nelson). A eterna criança que sou. Uma criança-máquina, alavanca bem lubrificada. Mas que só funcione a seu bel-prazer.

2 Comments:

Blogger *Lili* said...

Quem dera pudesse saciar meu coração esfregando o peito, assim como sacio a libido esfregando o órgão sexual... rs
É Rafa, todo mundo tem luxúria na cabeça. E quanto mais a gente tenta saciar, mais libidinoso fica. Mas é bom.
Até nos seus momentos pornográficos vc escreve muito bem.
Bjo

outubro 30, 2009 11:20 AM  
Blogger *Lili* said...

Este comentário foi removido pelo autor.

outubro 30, 2009 11:20 AM  

Postar um comentário

<< Home